Escritos antigos e (in)completos II

Não posso caro amor.
Por mais que peças
Não posso.
Fazer sambas com rimas
Como queres e imaginas
Não posso.

Melodia e ritmo,
Cadência e balanço
E confesso que no íntimo
Eu quero um funk
Um jazz
Um minueto

Não me chame para ver o desfile
Nem o baile da TV
Nem as fantasias
Nem as bichas
Nem o Jamelão
Nem a Portela
Nem a Rosas de Ouro
Nem o carnaval da Bahia
Nem o carnaval de Olinda 

Não perca seu tempo
Me chame pra tua apoteose
Me chame pra tua praça
Me chame pra tua rua
Me chame pra ser tua mortalha
Me chame pro teu colo
Me chame pro teu seio
Me chame pro teu sexo
Que ai sambarei a noite toda
Com o ritmo marcado e cadenciado de nossos gozos






Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s