Mendicagem

Enquanto eu lhe pedia um beijo, recebia um passa-fora
Quando lhe pedia um abraço, um safanão.
E quando queria intimidade ela se enfiou no celular ao invés de falar pessoalmente para ele.

Ela não percebe que faz mal aos outros mesmo não querendo.

E é incapaz de tocar a dor da pessoa que sofre para acalmá-la.

Ela foge, vira, rejeita.

Ela esquece de tudo que ele também passa.
Ela não quer falar de doenças.
Ela não quer estar ao meu lado nas horas tristes.

E implorar para que me atenda um telefone, é mendigar.

O tempo se encarregará de mostrar o que aconteceu.

Sim.

Ele falou de negócios, pois era mais uma maneira de lembrar do vínculo que eles tinham.
Já que ela jamais reconheceu o amor dele.

Dói, doerá mas vai passar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s