Parado

Eu sempre estarei parado em relação a mim mesmo.

Houve uma época em que eu viajava muito, sem me importar aonde dormir e o que comer.
Um dia, um amigo me perguntou por que não parava um pouco, por que viajava tanto.
Logo de cabeça me veio a cabeça a metáfora do tubarão, que não pode parar que morre.
Entretanto lhe respondi relativisticamente que partindo de que sendo eu o meu ponto de referência, não era eu que estava em movimento, mas o mundo.
E era o mundo que vinha até mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s