A perda

Não sei quando comecei a perder a alegria,
As manhãs, todas elas, eram radiantes
E cedo, sem medo me atirava nelas.

Só sei que precisar dias e dias onde a tristeza superou essa alegria.
E recentemente os vejo com mais frequência.

Poderia culpar pessoas ou uma pessoa só.
Poderia culpar a filosofia ou a fisiologia.
Poderia culpar quem culpa tudo.

Só sei que ao mesmo tempo
Quando por um lado me é dada a alegria
Ela é roubada por outro.

Sim, é certo que tem gente que só se vê feliz na tristeza alheia.
Essas pessoas dizem quererem alegria
Mas doá-la, lhes são um esforço enorme.

E eu sigo tentando fazer um mundo melhor para mim, para os meus e para os outros.
Mesmo que eu erre muito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s