Achado

Estava lá,
Escondido nas entranhas,
Estava lá.

Mas como sempre com tudo que é bom
É preciso vasculhar.
É preciso um achamento.

Uma câmera aqui,
Uma agulha ali,
E estava lá.

A alegria em forma de cura,
A esperança, desta vez, não era verde,
Mas carmim da cor do meu fígado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s