SobreVida

O meu maior patuá é a minha vida. 

Meus balangandãs são meu humor, meu coração e meu sorriso. 
Minhas contas são os fios brancos, pretos e vermelhos da minha barba.
Meus santos são minha filha, minhas irmãs, minha mãe, meus sobrinhos, meu amor e meus amigos. 
E minha cruz carrego em mim e a chamo ser humano. 
Nenhuma doença me derrubará. Não conseguiu ontem. Não consegue hoje. E não conseguirá. 
Que venha, estou preparado. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s