Mock poetry

Fui fruto do delírio 
Quisera do desejo. 
Saber da flor do lírio
Quem dera um beijo. 
Capricho do tédio
Sempre um ensejo
Saber-se remédio. 
Rimar-se com queijo. 
Da vida pobreza, 
Divididido ao meio.  
Dádiva de princesa. 
Poesia besta,
Emoção que represa 
Que um falso soneto atesta. 
Sem som assinado.