Um comentário sobre “Ansiedade

  1. Forte, muito forte. Sintético e certeiro, com suas gotas ardendo, ardendo, ardendo, parecendo arder de modo atemporal.
    Cada palavra no lugar preciso. Não há o que tirar, não há o que acrescentar. A ansiedade está aí, vertida poema. E um excelente poema, Otavio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s