***

Veio em uma noite
Em um vermelho e um sorriso.
Não garantiu nada
Só que se não fosse naquela noite
Não seria mais.

E a cada detalhe,
Em cada entalhe,
De cada curva.
Rendi-me a sua beleza.

Quero ela maravilhosa
Vestida de sorriso e rosa
E hei de me perder em cada ponto celestial do seu corpo
Na busca de ser(mos) felizes.

Saber-se nos mistérios da dor

Saber-se nos mistérios da dor
Não saber mais viver
O que era certo consolidado
Se transforma em liquidez.

Conviver com desafeto
Não curvar-se à dor
E esperar a felicidade
Nos momentos de solidão.

Dureza, propriedade da matéria
Transforma
(Transtorna?)
Um sonhar eterno em um amor interrompido

Por causa da dor
Por causa da dureza
Por causa de não entender mais nada,
Da noite…
Pro dia.

Caminhos

Não há o que se assustar. 
Só é mais um jeito de gostar. 
Atrapalhado e companheiro. 
Inseguro e verdadeiro. 
E se nessa confusão
Mergulhado em sentimentos 
Em profusão 
O amor chegar. 
Não cegará. 
É algo de sonhar,
Muito de querer,
Ser feliz é um projeto a se buscar
Que é melhor junto que sozinho. 

RK

Olhei para ela, saudoso e pensativo. 
Ela me pergunta dos meus planos malignos. Eu lhe garanto que não há malignidade no meu coração para ela. 
Digo-lhe
“Minhas piores intenções…
São as melhores possíveis.”
E complemento:
“E as melhores? Essas são piores  ainda.”