O Cancro.

Uma hora 

E eu ainda recolho os cacos
Das lembranças de como é sobreviver. 
Três anos não bastaram, batendo de volta o cancro, como o corvo, sobre meus umbrais. 
Seis anos foram e voltaram. 
Mais que os seis meses, mas menos que uma vida. 
E o carangueijo diz:
Sempre mais. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s