Dance comigo até o fim do mundo

Invente mil desculpas, mas não grite aos quatro quantos o quanto quer amor.
Envolva e segure, mas não descarte na rua o amor quando lhe convém.
Quer o amor com todas as forças e de todas as formas, mas aceite-o quando lhe aparecer.

Não diga dos medos passados, presentes e futuros, e depois assuste quem lhe quer.

Não reclame da velocidade, da pressa ou da urgência para, em seguida, atropelar o amor transeunte com seu VUC lotado de desejos e fantasias para deixá-lo depois fodido no acostamento.

Não sejamos vítimas ou algozes.
Dance comigo até o fim do amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s