Piratininga

Não sei se louvo
Ou grito à cidade gris. 
Neurótico,
Esquizofrênico,
Suicida. 
Ser seu filho
É sobreviver aqui.
Cidade Medéia
Cidade Maria
Cidade monstro. 
Sentiu meus passos, 
o primeiro.
E conhecerá o derradeiro.
Sentiu o meu pular e meu claudicar,
na alegria e na doença.
Os joelhos da minha filha engatinhar
E a longitude do meu pai a se deitar uma última vez.
Aparou chutes e joelhos,
Meus ódios, minhas quedas.
Engoliu cada lágrima
De todas as minhas dores.
É daqui que sempre fujo 
Para logo querer voltar.
Ah! Cidade de peixes secos, 
Ah! Villa de Piratininga.