Mur(r)o

Olho pra mureta
Meço com o pensamento a altura
Pondero se há jeito de morrer
“Talvez se eu mergulhar de cabeça”
A mureta me impede
Penso no sofrimento das outras pessoas
Só porque quero me livrar do meu.
Sinto culpa
Sinto um buraco
Não consigo entrar nele
Parado bebo o café
E o sabor da gordura da coxinha desce pro meu estômago
E a gastrite lembra que ainda vivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s