A fabula do burro e da rosa

Certa feita encontrei um burro desabando em lágrimas.
Assuntei a razão de tanta lágrima e o animal pranteou:

“Declarei meu amor a uma rosa.
Que toda prosa, desdenhou.
Queria se desapegar das aparências.
Queria se libertar dos elogios
E assim se livraria de todas as críticas.

A mim, burro que sou, restou uma coisa,
E mastiguei a rosa com todos seus espinhos.”

Um comentário sobre “A fabula do burro e da rosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s