Salmo

Nada temerei enquanto estiveres comigo, pois é teu o meu caminho.
Tua mão me apazigua e me conduz. 
És meu alento, no momento mais escuro. 
És a única verdade, na falta de toda luz. 
Tua mão me guia e torna tudo real. 
Como um cordeiro me perco nos pastos. 
Sem condução, sou navio sem rumo, navilouca da sensatez. 
Tua mão no leme me ordena e me faz seguir. 
Entrego-me a ti. 
Im-penitente e submisso. 
Estou na palma, na tua mão. 

Um comentário sobre “Salmo

Deixe uma resposta para Ana Luiza Couto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s